Após um longo percurso de 20 anos e com base na experiência adquirida nas edições anteriores, foram injectados novos elementos à 20.ª Feira Internacional de Macau (MIF), tanto no tocante à disposição das zonas de exposição como ao planeamento de actividades, os quais foram benéficos para os expositores explorarem novas oportunidades de negócio, ao mesmo tempo que oferece uma nova experiência aos participantes e visitantes, tudo isto no intuito de elevar o grau de profissionalismo e a eficácia da Feira. Inúmeros expositores afirmaram que conseguiram bons resultados, tendo atingido os objectivos esperados.  Sendo fim-de-semana, a Feira atraiu a visita de muitos residentes. Além disso, marcaram também presença compradores profissionais, visitantes profissionais e compradores, contribuindo para uma atmosfera comercial muito intensa.

Expositores de Timor-Leste: Promoção de produtos com a ajuda da MIF e do “Portal de Informação”
Nesta edição da MIF, realizou-se concorrentemente a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa, ocupando uma uma área de 2.200 metros quadrados e atraindo a participação de mais de 150 empresas provenientes de sete países lusófonos, além das empresas fornecedoras de serviços profissionais já inscritas no Portal para a Cooperação na Área Económica, Comercial e de Recursos Humanos entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Os sectores de negócio em todo o recinto daquela exposição incluem: produtos alimentares, vinho, serviços financeiros, serviços de tradução, publicidade e média, convenções, exposições e publicidade, comércio electrónico, turismo, consultadoria jurídica, contabilidade, venda a retalho e artigos de vestuário, entre outros.

A Assessora Sénior da Agência Especializada de Investimento de Timor-Leste (AEI), Cristina Costa , informou que a sua agência organizou uma delegação composta por 18 pessoas, 4 empresas para participar nesta edição da Feira, sendo para duas delas a primeira vez que participam no evento. Recordou que, em relação à primeira vez que participou no evento, em 2005, constatou melhoramentos nesta edição, tanto em termos de escala, como na qualidade e quantidade dos produtos expostos e no número de expositores. Além disso, reconheceu também a eficácia desta edição, e frisou que as empresas, através da MIF, podem realizar intercâmbio e discutir negócios “face-a-face” com os expositores, compradores profissionais, visitantes profissionais, compradores e consumidores, permitindo a exploração de oportunidades de negócio através de bolsas de contacto, apresentações e diversos canais, e ajudando a promover os produtos de Timor-Leste ao mercado internacional, em prol da diversificação adequada da economia do seu país.

A empresa “Things and Stories”, expositora na Zona de Fornecedores inscritos no Portal para a Cooperação na Área Económica, Comercial e de Recursos Humanos, adstrita à Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa, é uma empresa comercial de Timor-Leste, que se dedica ao comércio de têxteis, embalagens e decorações com características étnicas muito próprias. A Directora da referida empresa, Maité Monnereau, afirmou que a participação na MIF ajuda a aumentar a visibilidade da empresa e expandir negócios. Acrescentou que a participação na MIF, conjuntamente com o Portal de Informação, seria mais fácil à sua empresa abrir os mercados do Interior da China e de Macau. O Director de Marketing e Comunicações da referida empresa, João Ferro, disse que já recebeu intenção de cooperação por parte de empresas de outras regiões, tendo também uma fábrica de Moçambique manifestado a intenção de cooperar no fornecimento de algodão.

Operadores do comércio electrónico transfronteiriço receberam várias encomendas
O Director-Geral da CAS Technology (Macau) Co., Ltd., Kenny Qu, que participa pela primeira vez, disse que a sua empresa dedica-se ao comércio electrónico transfronteiriço e que espera, através da MIF, realizar intercâmbio e interacção com os participantes, para apresentar os seus produtos. Revelou que, no princípio, planeava apenas aproveitar a MIF para “testar a temperatura da água”, mas que, em poucos dias, a empresa já concretizou alguns casos de cooperação, pelo que ficou agradavelmente surpreendido, esperando continuar a participar na MIF no futuro.

Produtos em exposição alvos de atenção por parte de compradores profissionais de diversos países
O Director-Geral da Ching Ta Food Co., Ltd. de Taiwan, Hung Chien-wei, expositor do chá na Zona de Exposição das Pequenas e Médias Empresas de Macau, disse que os produtos da sua empresa já se encontram à venda nas regiões continentais de Shandong e Shanghai, bem como nos países do Sudeste da Ásia, mas que a exposição nesta edição da MIF atraiu a atenção dos compradores provenientes do Canadá, Coreia do Sul e Malásia, pelo que a empresa conseguiu expandir a sua rede de negócios. O chá da referida empresa teve também bom acolhimento junto dos visitantes, conseguindo grande quantidade de encomendas. Disse que, após a conclusão da MIF, irá negociar uma maior cooperação com os compradores.

Empresas locais exploram o mercado internacional através da MIF
A Presidente da Hai Lan Pharmaceutical Factory Macao, Choi Hoi Lam, disse que a sua empresa conseguiu, com sucesso, celebrar protocolos de cooperação com expositores provenientes do Interior da China, e que já participou, sucessivamente, em oito edições da MIF. Este ano, através da MIF, celebrou encomendas no valor de 25 milhões de patacas, além da oportunidade para expor os seus produtos aos comerciantes do Interior da China e do exterior, pelo que foram duplos os benefícios obtidos.

Mestre de Design: a MIF já se tornou plataforma para intercâmbio internacional, nos domínios de cultura e criatividade, e para realização de sonhos
Introduzida este ano, pela primeira vez, a Exposição Internacional de Design de Macau, convidou mestres afamados em projectos e design, representantes das associações de design e da comunidade académica para intercâmbio na Feira. O Arquitecto Carlos Castanheira apresentou várias peças arquitectónicas concebidas na Ásia, incluindo o “Prédio na Água”, cuja construção enfrentou vários desafios. Mostrou-se satisfeito por ter a oportunidade de mostrar as suas obras, para serem apreciadas pelo público, e, no seu entender, a MIF permite aos participantes inteirar-se melhor sobre os projectos de diferentes regiões e promove o intercâmbio entre os operadores daquele sector.

O Festival da Moda de Macau, cuja realização coincide com a MIF, atraiu a participação de mais de uma dezena de marcas de vestuário de Macau. O designer da marca Worker Playground, de Macau, Cheang Chi Tat, disse que a MIF proporcionou uma plataforma para a realização do seu sonho. A referida marca instalou um stand próprio para expor os seus vestuários, tendo atraído inúmeros participantes que vieram discutir negócios. Isto, aliado ao shows que a entidade organizadora tem programado todos os dias, foi útil para elevar o “poder brando” da sua marca, afirmou o Sr. Cheang.

A MIF tornou-se local de visita preferido dos residentes e turistas neste fim-de-semana
O último dia da MIF, 25 de Outubro, atraiu inúmeros visitantes, que se deslocaram logo de manhã cedo ao local da Feira, onde se denotou grande movimento de pessoas. Um residente de Macau, que visita a MIF consecutivamente por cinco anos, disse que o certame apresenta muitos artigos típicos e produtos digitais de vários países, disponibilizando diversos tipos de mercadorias dentro de um único local, sendo, portanto, a sua primeira escolha para passar o fim-de-semana. Um turista proveniente de Foshan disse que aprecia muito os produtos expostos nesta edição da MIF, por serem muito variados, aliado ao facto do recinto oferecer diversas experiências, espectáculos e danças, pelo que sente uma atmosfera muito animada.

Fotografia

O Director-Geral da CAS Technology (Macau) Co., Ltd., Kenny Qu.
Fotografia

Arquitecto Carlos Castanheira, projectista de Portugal.

Fotografia

Maite Monnereau e João Ferro, respectivamente, Administrador e Directorde Marketing e Comunicações da empresa “Things and Stories”, de Timor-Leste.

Fotografia

O Director-Geral da Ching Ta Food Co., Ltd., (de Taiwan), Hung Chien-wei.

Fotografia

A Presidente da Hai Lan Pharmaceutical Factory Macao, Choi Hoi Lam (nolocado esquerdo).

Fotografia

A Assessora Sénior da Agência Especializada de Investimento deTimor-Leste (AEI), Cristina Costa , reconhece a eficácia da MIF.