O Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) está empenhado em concretizar o plano de diversificação moderada da estrutura económica de Macau, tendo tomado a iniciativa de aprofundar os mecanismos de cooperação com a Província de Guangdong. Nesse sentido, foi realizada, em Fevereiro de 2016, a cerimónia de lançamento da primeira pedra relativa aos principais projectos de Macau no Parque Industrial de Cooperação Guangdong-Macau em Hengqin (Ilha da Montanha).

Entre os 12 projectos de Macau cujas obras no Parque Industrial já começaram, estão projectos relacionados com medicina tradicional chinesa, indústrias culturais e criativas, lazer e turismo, educação, restauração, hotelaria, entretenimento, indústria das convenções e exposições, comércio a retalho e serviços sociais, entre outros. Prevê-se que o primeiro destes projectos seja concluído em 2019.

O Parque Industrial irá oferecer condições ainda mais favoráveis para o desenvolvimento industrial de Macau, bem como criar novas oportunidades de emprego. Além disso, o Parque Industrial irá oferecer um conjunto de infra-estruturas que irão contribuir para alargar o leque de experiências ao dispor dos residentes de Macau.

A concretização destes investimentos simboliza o reforço da cooperação entre Guangdong e Macau. Neste âmbito, o Governo da RAEM prepara-se para recomendar um segundo grupo de projectos para investimento no Parque Industrial, no seguimento da sugestão feita pelo Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin após uma análise detalhada no que diz respeito à área de terreno necessária para a implantação de projectos no referido Parque Industrial.

12 projectos implementados criam oportunidades de emprego e novas experiências

A construção de 12 dos 33 projectos recomendados pelo Governo da RAEM teve início este ano, estando alguns destes projectos prontos para avançar com campanhas para atrair parceiros. Num futuro próximo, o Parque Industrial irá disponibilizar uma oferta diversificada de produtos e serviços, incluindo: marcas de moda internacionais; produtos de cosmética; produtos no âmbito das indústrias culturais e criativas; serviços de alta tecnologia; serviços ligados aos cuidados de saúde, produtos lusófonos, entre outros. Além disso, haverá também uma oferta cultural rica e diversificada, com entretenimento e espectáculos provenientes dos quatro cantos do mundo, designadamente da América Latina.

O Parque Industrial servirá como uma incubadora de novas empresas e uma plataforma para o desenvolvimento de negócios, contribuindo de forma eficaz para a diversificação moderada da estrutura económica de Macau. Esta iniciativa irá ainda ajudar Macau a reforçar o seu papel como plataforma de serviços para a cooperação económica e comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Simultaneamente, a concretização dos projectos recomendados para o Parque Industrial irá criar mais oportunidades de emprego para os residentes de Macau, oferecendo também um conjunto de infra-estruturas diversificadas, contribuindo para alargar o leque de serviços e actividades ao dispor dos residentes, nomeadamente em termos de cuidados de saúde, indústrias culturais e criativas, eventos desportivos de grande dimensão, lazer e entretenimento.

O Parque Industrial de Cooperação Guangdong-Macau em Hengqin foi estabelecido através dos esforços conjuntos do Governo Provincial de Guangdong e do Governo da RAEM, no âmbito do Acordo-Quadro de Cooperação Guangdong-Macau. Nesse sentido, as partes comprometeram-se a desenvolver o Parque Industrial numa área total de 5 quilómetros quadrados, com o objectivo de impulsionar o desenvolvimento de vários sectores, incluindo medicina tradicional chinesa, indústrias culturais e criativas, educação e formação profissional, entre outros. Uma área de cerca de 0,5 quilómetros quadrados foi atribuída ao Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa.

O Governo da RAEM, em Abril de 2014, recomendou ao Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin um total de 33 projectos de investimento de Macau para o Parque Industrial. Até à data, e através dos esforços de promoção de ambos os governos, 16 dos 33 projectos recomendados pelo Governo de Macau já assinaram acordos para adquirirem terrenos no Parque Industrial. Destes, 12 projectos já iniciaram as respectivas obras para se estabelecerem no Parque Industrial. O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) criou, entretanto, uma plataforma através da qual estes projectos podem ser promovidos junto de potenciais investidores.

Governo da RAEM prepara-se para recomendar segundo grupo de projectos para o Parque Industrial

O Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin sugeriu, entretanto, ao Governo da RAEM que recomendasse um segundo grupo de projectos para investimento no Parque Industrial. A sugestão foi feita após uma análise detalhada, nomeadamente no que diz respeito à área de terreno necessária para a implantação de projectos.

A Comissão de Apreciação dos Projectos de Investimento de Macau no Âmbito do Desenvolvimento de Hengqin já reuniu para analisar a sugestão do Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin. A Comissão de Apreciação decidiu recomendar projectos que fazem parte do lote de propostas apresentadas em 2013 – entre aquelas que não foram seleccionadas no primeiro grupo recomendado pelo Governo da RAEM –, cujos proponentes ainda estejam interessados em investir no Parque Industrial. Além disso, o IPIM irá encaminhar para a Comissão de Apreciação os novos projectos de grande dimensão que venham a ser apresentados para o Parque Industrial, para avaliação.

A medida do desenvolvimento contínuo de Hengqin, nomeadamente a construção da Área de Hengqin da Zona Experimental de Comércio Livre de Guangdong, China, o Governo da RAEM mantém um mecanismo de comunicação eficaz com o Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin. Assim que seja recomendado um segundo grupo de projectos de Macau para o Parque Industrial, as duas partes poderão seleccionar, através da Comissão de Apreciação dos Projectos de Investimento de Macau no Âmbito do Desenvolvimento de Hengqin, os melhores projectos para o Parque Industrial, contribuindo para o desenvolvimento sustentável de Macau.