O 11.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas, co-organizado pela Associação dos Construtores Civis Internacionais da China e pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), irá realizar-se entre 2 e 3 de Dezembro, no Venetian Macao. Esta edição, subordinada ao tema “Enfrentar os desafios em conjunto e promover o desenvolvimento das infra-estruturas a nível global”, irá focar-se, através de acções paralelas online e offline, na discussão em torno dos desafios e oportunidades que as diferentes formas de cooperação em desenvolvimento de infra-estruturas enfrentam, assim como de outros temas relevantes, como a alteração das tendências de desenvolvimento do mercado internacional de infra-estruturas no período pós-COVID-19 ou as políticas de promoção do desenvolvimento global sustentável de infra-estruturas.

A Organização do Fórum realizou hoje (dia 30) a conferência de imprensa, onde o Presidente do IPIM, Lau Wai Meng, e o Presidente da Associação dos Construtores Civis Internacionais da China, Fang Qiuchen, apresentaram os respectivos trabalhos preparativos. Segundo as informações anunciadas, a edição deste ano irá organizar mais de 30 fóruns e eventos temáticos e serão lançados o “Índice do Desenvolvimento de Infra-estruturas dos Países Abrangidos pela Iniciativa Faixa e Rota (2020)” e o “Relatório da Análise do Índice do Desenvolvimento de Infra-estruturas dos Países Abrangidos pela Iniciativa Faixa e Rota (2020)”, documentos que servem de materiais de suporte e referência para todas as partes que participam no investimento e na construção de infra-estruturas no âmbito da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”.

Foco no desenvolvimento inovador de infra-estruturas com a expectativa de promoção de uma cooperação mutuamente benéfica

Na conferência de imprensa, o Presidente Fang Qiuchen apresentou o estado do progresso dos trabalhos preparativos do Fórum. Segundo o Presidente Fang, a Organização programou actividades bastante diversificadas nos dois dias do evento, sempre relacionadas com o tema principal. Além da cerimónia de abertura, de painéis de discursos principais e de fóruns temáticos, entre outros momentos, o 6.º Fórum para a Cooperação em Infra-estruturas entre a China e a América Latina, organizado pelo Ministério do Comércio, continuará a decorrer em paralelo com o Fórum.

Além disso, de acordo com o Presidente Fang Qiuchen, durante o Fórum, ainda serão realizados sete fóruns paralelos e respectivas actividades, com foco nas quatro principais direcções, nomeadamente: (1) liderança de um novo rumo de desenvolvimento da cooperação internacional em infra-estruturas, com a atribuição de uma maior atenção ao poder potencial de inovação sob o enquadramento de uma nova conjuntura, uma nova fase e um novo modelo de desenvolvimento; (2) foco no mercado dos principais países e regiões, em prol da promoção e desenvolvimento de projectos de infra-estruturas sustentáveis de classe e qualidade ainda mais elevada; (3) estímulo à inovação e cooperação na formação de talentos vocacionais locais em projectos internacionais, com a prestação de uma maior importância à construção da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau, em favor da articulação das empresas de engenharia de Macau; e (4) maximização do papel de plataforma de Macau para impulsionar o seu desenvolvimento socioeconómico, acalentando, assim a expectativa de promover a cooperação mutuamente benéfica nas regiões chave entre as indústrias.

Promoção do desenvolvimento de infra-estruturas sob maximização das qualidades vantajosas de Macau como plataforma

O Presidente Lau Wai Meng afirmou, durante a conferência de imprensa, que, para proporcionar todo o apoio necessário ao desenvolvimento contínuo do sector em Macau, o Fórum irá continuar a integrar componentes com características próprias da nossa região. Ao longo dos quase dois anos de implementação das Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau, sob uma orientação com objectivos de promoção de um desenvolvimento de elevada qualidade, projectos como a zona de cooperação aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin e a interconectividade das infra-estruturas transfronteiriças, entre outros, estão a reunir cada vez mais atenção no sector, sendo o desenvolvimento de infra-estruturas um dos componentes igualmente essenciais para a promoção e o impulsionamento da economia de Macau. Nesse sentido, um dos fóruns paralelos organizados, cujo tema incide na “Construção da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau — Desafios e Oportunidades da Indústria de Construção de Macau”, abordará as oportunidades de cooperação em infra-estruturas trazidas pelo desenvolvimento económico das regiões e a forma de Macau poder desempenhar um papel proactivo nesse processo. Com intuito de tirar pleno partido das funções de Macau enquanto plataforma sino-lusófona, durante o decorrer deste 11.º Fórum, terão lugar também o 6.º Fórum para a Cooperação em Infra-estruturas entre a China e a América Latina e o Seminário de Promoção do Investimento nos Países de Língua Portuguesa, onde os convidados dos países de língua portuguesa, dos países da Europa e da América Latina, proferirão discursos via videoconferência, maximizando a participação internacional sob esse modelo inovador.

O Presidente Lau ainda salientou que a realização do Fórum irá respeitar as normas de prevenção e controlo da pandemia implementadas na região de Macau e o plano nacional de prevenção, a fim de assegurar a devida execução dos trabalhos nesse sentido durante o Fórum e de garantir a condição de saúde e segurança de todos os envolvidos. Simultaneamente, foi estabelecido um contacto estreito entre a Organização e os Serviços de Saúde de Macau, tendo sido elaboradas as medidas de prevenção e controlo. Durante o Fórum, uma quantidade robusta de recursos preventivos contra a pandemia, a instalação de equipamentos de desinfecção e as orientações sanitárias no espaço serão garantidas, tal como a elaboração de planos de resposta a emergências, para lidar com situações imprevistas relativas à condição de saúde dos participantes.

Desde 2012, o Fórum já teve oito edições consecutivas realizadas em Macau. Para mais informações, visite a página oficial: www.iiicf.org.

Fotografia

Conferência de imprensa do 11.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas